Arquivo da tag: blues

Roqueiros até morrer

Tiozões do The Electric Skulls, tocando no Blue Peace Festival

Tiozões do The Electric Skulls, tocando no Blue Peace Festival

Depois de conferir a garotada no South Park Gardens Festival, foi a vez de encarar os tiozões. Sob o pretexto de defender os animais silvestres o Blue Peace Festival chega à sua décima edição reunindo a velha guarda dos blueseiros amadores de Londres. Colado no Tâmisa, no Victoria Embankment Gardens, o evento não poderia ser mais improvável. Usando provavelmente um palco cedido pela prefeitura, o espaço oferecia até cadeira de praia em plena praça pública:

"Moçada" bem descontraída, ouvindo os veteranos do blues

"Moçada" bem descontraída, ouvindo os veteranos do blues

Quando chegamos estava começando o The Electric Skulls, que fazia um rockão com ambições a ZZ Top, até com duplas de guitarras oitavadas e tal. Real Man explica bem como funciona a coisa.  Embora o guitarrista barrigudão da foto acima mandasse bem, o batera parecia estar começando a aprender depois dos 60 e a vocalista desafinava que era uma beleza:

The Electric Skulls outras vez, com sua levada hard rock americana

The Electric Skulls outra vez, com sua levada hard rock americana

Bem, quem se importa com tudo isso? O que vale é o espírito roqueiro, diríamos….

Logo depois Nick, o organizador da balada, chamou a rapaziada para uma jam session, que leva o nome oficial de Blue Peace. Tocando gaita na foto abaixo, o tal do Nick é metido a gozador e gosta muito de fazer trocadilhos. Acho que Got my modem working (pegaram?)  explica tudo:

Blue Peace em ação: jam session um pouco confusa, mas bem divertida

Blue Peace em ação: jam session um pouco confusa, mas bem divertida

Justiça seja feita, o festivalzinho terminou em altíssimo estilo com King David, sujeito com uma incrível guitarra de pelúcia que arregaçou num som anos 50. Cantava com o sotaque caipira do Buddy Holly e tinha um timbre de surf guitar com alavanca no melhor estilo Stray Cats, só que menos porrada. Afinal, o cara era acompanhado apenas por um neguinho no baixo de pau que mandava muito bem. Sensacional, resumindo. Vale dar uma sapeada na página dele no MySpace.

King David e sua guitarra de pelúcia: o rei dos acordes chorados com alavanca

King David e sua guitarra de pelúcia: o rei dos acordes chorados com alavanca

É isso aí: se o resultado era irregular, pelo menos os tiozões londrinos mostram que espírito roqueiro é o que não falta nessa terra. “I’m gonna rock ‘til I die” 🙂

Anúncios